Início » Itabuna: Há 11 anos; Bolota matava uma criança

Itabuna: Há 11 anos; Bolota matava uma criança

Por marlonfm

Na tarde do dia 10 de junho de 2010, a sociedade grapiuna ficava consternada e indignada, com a fria execução de mais uma criança em Itabuna. Desta vez, a barbárie foi cometida na zona sul, mais precisamente no bairro do Pedro Jerônimo. A criança de 10 anos, identificada como; Luandson Passos Reis, havia chegado do colégio municipal onde estudava, que fica no mesmo bairro, e teria ido ao mercado comprar sal a mando da mãe. Ao retornar, ele ficou no meio de um ataque criminoso. Um jovem que era o alvo dos disparos, correu na direção do menino e o fez de escudo, sem ter o mínimo de compaixão. Os atiradores, que estavam em um carro Gol cinza, deram 2 tiros de escopeta calibre 12 na criança. Já o verdadeiro alvo do ataque, acabou sendo baleado na barriga e sobreviveu. Trata-se de Alisson Santos, de 22 anos. O menino chegou a ser socorrido por vizinhos até o Hospital Manoel Novaes, mas morreu na recepção, devido a gravidade dos tiros. Na época do crime, o jovem baleado que sobreviveu e outras testemunhas disseram a policiais civis, que um dos atiradores era o psicopata, traficante e líder da facção Raio A, Sidmar Soares (Bolota). A motivação para o atentado, seria banal, simplesmente porque o Pedro Jerônimo era dominado pelos rivais da facção Raio B. Bolota foi preso em novembro de 2010 em Porto Seguro. Por esse e outros crimes que ele cometeu, já chegou a cumprir pena no presídio federal de Campo Grande, mas em 2017, as nossas leis absurdas deram liberdade de dia das mães para o psicopata e, até hoje, ele está foragido. A SSP colocou Bolota no Baralho do Crime. Famílias que perderam seus entes queridos, devido a perversidade de Bolota e seus subordinados, pedem justiça

Compartilhe nas redes sociais

Escreva um comentário

error: Content is protected !!