Início » Uma empresária e influenciadora digital foi assaltada na beira-mar em Fortaleza

Uma empresária e influenciadora digital foi assaltada na beira-mar em Fortaleza

Por marlonfm

Uma empresária e influenciadora digital foi assaltada na segunda-feira (16) enquanto caminhava no calçadão da Av. Beira-Mar, na Praia de Iracema, zona turística de Fortaleza. Ela registrava um vídeo do momento quando foi abordada por dois criminosos. Parte da ação foi gravada pelo celular da empreendedora, que teve o colar e o fone de ouvido levados.

A vítima disse que a filmagem do crime foi uma coincidência, pois estava tentando registrar um homem correndo empurrando um carrinho com um bebê quando a dupla se aproximou. Nas imagens é possível ouvir um dos suspeitos dizer: “Assalto. Tenha calma, tenha calma. Assalto”.

De início, a empresária afirmou ter pensando que a abordagem se tratava de uma brincadeira, mas ao entender o que o estava acontecendo se assustou e reagiu.

“Nunca imaginei que fosse fazer isso, de reagir. Por que na hora veio aquele choque de emoção muito grande. Então comecei a gritar”.

“Nunca imaginei que fosse fazer isso, de reagir. Por que na hora veio aquele choque de emoção muito grande. Então comecei a gritar”.

A atitude chamou a atenção das outras pessoas que estavam no entorno. Segundo a influenciadora, alguns tentaram interferir, mas ao notarem que um dos rapazes estava armado se contiveram. Mas ela acredita que isso fez os suspeitos perderem o “foco”.

“O que tirou o meu cordão não rasgou o meu pescoço, ele tirou com uma calma impressionante. O segundo, que me abordou com o revólver, pedia meu celular. Eu disse ‘não, meu celular não. Meu trabalho’ e ele dizia ‘eu tô armado, vou atirar’. Mas o fato de terem vindo me ajudar, fez com que ele se aperreasse e isso fez eu sair viva”, relata.

 

Após retirar os objetos da vítima, o comparsa se dirigiu para próximo ao Jardim Japonês. O outro homem continuou a insistir em levar o celular da empresária, mas com a interferência e os gritos dos pedestres que estavam próximos à cena o homem desistiu e fugiu.

Conforme o relato da mulher, o que mais a impressionou foi o fato dos suspeitos estarem usando roupas para a prática de exercício.

O calçadão da Av. Beira-Mar é uma área de lazer usada como local para prática de atividade física. Segundo a vítima, caminhar pelo calçadão faz parte da sua rotina. “Sempre vou. É frequente. E nunca tinha acontecido isso comigo, mas nessa segunda-feira fui a escolhida. Foi um azar”, lamenta.

Após o assalto, a vítima registrou o caso no 2º Distrito Policial, no bairro Meireles. Segundo ela, policiais que atuam na região a atenderam, mas não chegaram a tempo de pegar os criminosos.

“Me sinto mais insegura para continuar a correr no local. É necessário mais segurança, policiamento com estrutura para que esse tipo de ocorrência seja atendida com rapidez”, disse à reportagem.

Policiamento na região

Sobre a segurança na área, a Polícia Militar afirmou que os bairros Praia de Iracema e Meireles, onde fica Avenida Beira Mar de Fortaleza, contam diariamente com dois tipos de policiamento: o realizado pelo Batalhão de Policiamento Turístico, responsável pelo patrulhamento em toda orla e pontos turísticos de Fortaleza, e o do 8º Batalhão Policial Militar, que age em veículos.

Segundo a polícia, na área do calçadão, o policiamento é reforçado, prioritariamente, nos fins de semana, quando a movimentação de pessoas aumenta. Nesse sentido, além do trabalho policial preventivo e ostensivo realizado pelos policiais militares, o BPTur também continua direcionando seus esforços à conscientização da população para evitar aglomerações durante o período de pandemia.

Também como adicional em toda a extensão da Praia de Iracema e Beira-Mar, existem viaturas que garantem o policiamento na área, com abordagens a pessoas e a veículos, para garantir mais tranquilidade aos turistas e à população em geral.

Ainda, há o adicional de policiamento especializado, por meio do Comando de Policiamento de Choque (CPChoque), Comando de Policiamento de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio) e Regimento de Polícia Montada (RPMont).

A PM ainda reforçou que, diante de qualquer suspeita, o cidadão deve acionar as forças de segurança pelo telefone 190 e que, não sendo possível evitar o delito, fazer o registro do Boletim de Ocorrência (BO), que pode ser feito presencialmente em uma Delegacia de Polícia Civil ou por meio do site da Delegacia Eletrônica (Deletron), em qualquer horário do dia ou da noite.

Compartilhe nas redes sociais

Escreva um comentário

error: Content is protected !!