Início » Advogado foi autuado por feminicídio e levou o corpo para o HGE, diz PC

Advogado foi autuado por feminicídio e levou o corpo para o HGE, diz PC

Por marlonfm

O advogado José Luiz de Britto Meira Júnior, preso em flagrante pela morte da namorada, Kesia Stefany da Silva Ribeiro, 21 anos, na madrugada deste domingo (17/10), no bairro do Rio Vermelho, foi autuado por feminicídio, conforme a Polícia Civil.

A instituição afirmou também em nota que o homem se relacionava com a vítima há dois anos e ainda levou o corpo para o Hospital Geral do Estado (HGE). Em seguida, fugiu.

Pouco tempo depois o acusado foi localizado na casa de familiares, no bairro da Pituba, por uma guarnição da 13ª CIPM da Polícia Militar. Na delegacia, segundo a defesa de Meira, ele alegou que o tiro disparado foi acidental.

Imagens que viralizaram nas redes sociais mostram que antes da briga que culminou no assassinato, o casal curtiu um show do cantor Zé Vaqueiro.

Nota da Polícia Civil

De acordo com o registro inicial, Kesia Stefany da Silva Ribeiro, de 21 anos, foi atingida por disparos de arma de fogo, deflagrados pelo namorado, dentro de um apartamento, no bairro do Rio Vermelho. O suspeito, que se relacionava com a vítima há dois anos, ainda levou o corpo para o Hospital Geral do Estado (HGE) e fugiu em seguida. Ele foi preso por uma guarnição da Polícia Militar, na casa de familiares, e autuado em flagrante pelo crime de feminicídio no DHPP.

Nota da Polícia Militar

Equipes da 12ª CIPM foram acionadas pelo CICom depois de receber informações de disparos de arma de fogo no interior de apartamento situado, na rua do Barro Vermelho, no bairro do Rio Vermelho, na madrugada deste domingo (17).

Preliminarmente, no local, as guarnições tomaram conhecimento de que logo após disparos, um homem suspeito colocou uma mulher ferida no interior de um Ônix vermelho e a socorreu ao Hospital Geral do Estado (HGE), em seguida.

Na emergência, os policiais militares souberam que a vítima não resistiu aos ferimentos e realizaram buscas na região à procura do indivíduo, mas constataram que ele já não mais se encontrava no local.

Em rápida resposta, uma equipe da 13ª CIPM conseguiu localizar o suspeito escondido na residência de um familiar dele, situada no bairro da Pituba, onde foi capturado e posteriormente apresentado ao DHPP.

O caso será investigado pela Polícia Civil.

Atualizado às 15:00

O advogado José Luiz de Britto Meira Júnior teve o pedido de suspensão profissional preventivo feito pela Ordem dos Advogados da Bahia (OAB-BA), após a morte de Késia Stefany da Silva Ribeiro. O processo principal também já está tramitando. A informação foi confirmada por Simone Neri, presidente do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB/BA.

“A OAB tem um instrumento para suspender preventivamente, quando a conduta ferir a dignidade da advocacia. Está relacionado a um impacto do comportamento que o advogado. Também foi aberto um processo dessa natureza. [É um processo] curto, tem prazo de 90 dias para ser concluído e vai apurar se o comportamento feriu a dignidade da advocacia. Ele pode ficar preventivamente suspenso da atividade. Mas ele também irá responder ao processo principal. O enquadramento da conduta vai dizer se ele pode ser suspenso ou excluído. Ele ainda vai ter a oportunidade de se defender”.

Compartilhe nas redes sociais

Escreva um comentário

error: Content is protected !!